terça-feira, 1 de março de 2016

Parker 45 Flighter

(Continuação do post anterior)

Conforto na escrita – A Parker 45 é uma caneta muito rica em opções para utilizador. Apesar de não ser das canetas mais pesadas tem uma secção que não é propriamente fina, o que permite segurar a caneta com grande conforto mesmo durante prolongados períodos de escrita. Outra grande vantagem é o comprimento da secção (maior do que a de uma Parker 51 que já permite segurar a caneta a várias distâncias distintas do aparo) que oferece a possibilidade de colocar os dedos mais junto ao aparo ou até mesmo quase sobre o anel que separa a secção do corpo, com o maior dos confortos. O plástico da secção é liso e agradável ao toque; apesar disso os dedos não têm tendência para escorregar pela secção até ao aparo. Quanto ao peso esta caneta é relativamente leve (há mais leves: as versões com corpo – e até tampa! – em plástico) mas muito bem equilibrada. Ainda que a escrita seja confortável só com a caneta (o comprimento não exige que a tampa seja colocada na extremidade do corpo para o prolongar) considero que o equilíbrio é ainda melhor com a tampa encaixada no corpo. Uma caneta para usar durante horas usufruindo de todo o prazer da escrita. 20/20


Design – Claramente um design ganhador. Manteve-se muito pouco alterado ao longo das suas mais de quatro décadas de existência (as maiores alterações foram a tampa de enroscar numa versão inicial – que por vezes nem era comercializada com a identificação o de Parker 45 – e o clip mais arredondado e a inclusão de uma “jóia” preta no topo da tampa). No entanto esta estabilidade no design não implica monotonia nos vários acabamentos em que múltiplas combinações existiram: canetas todas plásticas, algumas plásticas com a tampa em aço, outras todas de aço, canetas com o corpo longo para conjuntos de secretária, canetas em alumínio anodizado ou em ouro e até uma versão feminina sem clip na tampa, entre outras, numa quase infindável combinação de cores. Torna-se assim uma caneta adequada a todos os gostos. A versão sobre a qual agora se escreve é muito discreta e sóbria. O design do aparo semicoberto, apesar de dar um toque antigo, não deixa de ter algo de uma componente revivalista, muito em voga actualmente. 20/20



Parker 45 - 3 modelos da versão flighter



Preço – Nova, na loja, uma caneta deste modelo, com o acabamento flighter custava cerca de 35€. Conseguem-se na internet, em muito bom estado, por esse preço ou menos. Um preço muito aceitável por um objecto de escrita de grande qualidade. 20/20


Parker 45 - os 4 acabamentos da última versão produzida e vendida desta caneta


Apreciação final – Esta é, na minha opinião, um dos mais bem sucedidos modelos da Parker (como o atestam mais de 40 anos em produção). É uma caneta desenhada a pensar no utilizador. Das versões mais básicas e baratas em plástico até aos luxuosos corpos e tampas de ouro, foi produzida para todas as carteiras. E tinham também a possibilidade de ser personalizáveis no que respeita ao aparo, facilmente e pelo próprio utilizador. Uma ergonomia fantástica e um design único que a farão estar sempre na moda como um clássico. É, no fundo, uma das canetas mais recomendáveis para quem se quiser iniciar no mundo das canetas de tinta permanente com uma experiência bem sucedida. 20/20

Sem comentários:

Enviar um comentário